Tradução Brasileira da Bíblia/Eclesiastes/IV

Wikisource, a biblioteca livre
< Tradução Brasileira da Bíblia‎ | Eclesiastes
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eclesiastes - Capítulo IV
por Vários


  1. Vi ainda todas as opressões que se praticam debaixo do sol: eis as lágrimas dos oprimidos! E não tinham consolador. Do lado dos seus opressores havia poder, mas eles não tinham consolador.
  2. Pelo que louvei os mortos que já morreram mais do que os vivos que ainda vivem.
  3. Reputei mais venturoso do que uns e outros ao que ainda não nasceu, nem tem visto as más obras que se fazem debaixo do sol.

  4. Então eu vi que todo o trabalho e toda a destreza em obras não é senão a inveja que o homem tem do seu próximo. Também isto é vaidade e desejo vão.
  5. O tolo cruza as suas mãos, e come a sua própria carne.
  6. Melhor é um punhado com tranqüilidade, do que ambas as mãos cheias com trabalho e vãos desejos.

  7. Então vi uma outra vaidade debaixo do sol.
  8. Há um que se acha só e sem parente, não tem filho nem irmão; contudo todo o seu trabalho tem fim, nem os seus olhos se fartam de riquezas. Para quem, pois, diz ele, trabalho eu, e privo do bem a minha alma? Isto também é vaidade, é trabalho duro.
  9. Melhor são dois do que um, porque têm boa recompensa pelo seu trabalho.
  10. Pois se caírem, um levantará o seu companheiro; mas ai daquele que está só quando cair, e não tiver quem o levante.
  11. Também se dois dormirem juntos, então se aquentam um ao outro; mas um só como se pode aquentar?
  12. Se alguém for mais forte do que um só, dois lhe resistirão; e a corda de três dobras não se quebra facilmente.

  13. Melhor é um mancebo pobre e sábio do que um rei velho e insensato, que não sabe mais receber admoestações.
  14. Pois aquele saiu do cárcere para ser rei; este, até no seu reino, se tornou pobre.
  15. Vi todos os viventes que andam debaixo do sol rodear o mancebo, que havia de reinar em lugar do rei.
  16. Todo o povo, à testa do qual se achava, era inumerável; contudo os que lhe sucederem, não se regozijarão a respeito dele. Na verdade também isto é vaidade e desejo vão.