Tradução Brasileira da Bíblia/Lucas/XXI

Wikisource, a biblioteca livre
< Tradução Brasileira da Bíblia‎ | Lucas
Ir para: navegação, pesquisa
Lucas - Capítulo XXI
por Vários


  1. Levantando os olhos, viu Jesus os ricos que lançavam as suas ofertas no gazofilácio.
  2. Viu também uma pobre viúva lançar ali dois leptos,
  3. e disse: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deu mais do que todos;
  4. porque todos estes deram do que lhes sobrava, ela, porém, da sua pobreza deu tudo o que tinha para o seu sustento.

  5. Falando algumas pessoas a respeito do templo, como estava ornado de belas pedras e de donativos, disse:
  6. Quanto ao que vedes, dias virão, em que não ficará pedra sobre pedra, que não seja derribada.
  7. Perguntaram-lhe: Mestre, quando, pois, sucederá isto? e que sinal haverá, quando estiver para se cumprir?
  8. Respondeu ele: Vede que não sejais enganados; porque muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu; e também: O tempo está próximo; não os sigais.
  9. Quando ouvirdes falar de guerras e tumultos, não vos assusteis; pois é necessário que primeiro aconteçam estas coisas, mas não é ainda o fim.
  10. Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino;
  11. haverá grandes terremotos, pestes e fomes em diversos lugares, e haverá terrores e grandes sinais do céu.
  12. Mas antes de tudo isto vos hão de prender e perseguir, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença de reis e governadores por causa do meu nome;
  13. isto se tornará em testemunho a vosso favor.
  14. Determinai, pois, em vossos corações não premeditar como haveis de fazer a vossa defesa;
  15. porque eu vos darei uma boca e uma sabedoria, a que todos os vossos adversários não poderão resistir nem contradizer.
  16. Sereis entregues até por vossos pais, irmãos, parentes e amigos, e alguns de vós serão mortos;
  17. e sereis odiados de todos por causa do meu nome.
  18. Mas de modo algum se perderá um cabelo da vossa cabeça;
  19. pela vossa perseverança ganhareis as vossas almas.

  20. Mas quando virdes os exércitos cercarem Jerusalém, então sabei que está próxima a sua desolação.
  21. Os que nessa ocasião se acharem na Judéia, fujam para os montes; os que estiverem dentro da cidade, retirem-se; e os que estiverem no campo, não entrem na cidade;
  22. porque estes são dias de vingança, para se cumprir tudo o que está escrito.
  23. Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! porque haverá grande aflição sobre a terra, e ira contra este povo.
  24. Muitos cairão ao fio da espada e serão levados cativos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos gentios, até se completarem os tempos deles.
  25. Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas, e sobre a terra haverá angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas,
  26. desfalecendo os homens de medo e pela expectação das coisas que sobrevêem ao mundo; pois as potestades dos céus serão abaladas.
  27. Então verão o Filho do homem vir numa nuvem com poder e grande glória.
  28. Quando, porém, estas coisas começarem a acontecer, exultai e levantai as vossas cabeças; porque a vossa redenção se aproxima.

  29. Propôs-lhes uma parábola: Vede a figueira e todas as árvores:
  30. quando começarem a brotar, sabeis por vós mesmos, ao vê-las, que o verão está próximo;
  31. assim também vós, quando virdes acontecerem estas coisas, sabei que está próximo o reino de Deus.
  32. Em verdade vos digo que não passará esta geração, sem que tudo se cumpra.
  33. Passará o céu e a terra, mas não passarão as minhas palavras.
  34. Guardai-vos, para não suceder que os vossos corações fiquem pesados com o excesso no comer e no beber e com os cuidados desta vida, e que aquele dia venha sobre vós de repente como um laço;
  35. pois há de vir a todos os que estão sobre a face da terra.
  36. Vigiai, porém, em todo o tempo, orando para que possais escapar de todas estas coisas que hão de acontecer, e para que possais manter-vos na presença do Filho do homem.
  37. Jesus ensinava todos os dias no templo; e saindo todas as noites, pousava no monte chamado Olival.
  38. E todo o povo ia de madrugada ao templo ter com ele para o ouvir.