Dicionário de Cultura Básica/Aleijadinho

Wikisource, a biblioteca livre
< Dicionário de Cultura Básica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dicionário de Cultura Básica por Salvatore D’ Onofrio
Aleijadinho


ALEIJADINHO (artista plástico mineiro) → BarrocoEscultura

Anjos e Santos nascendo
em mãos de gangrena e lepra...
Todos os sonhos barrocos
deslizando pelas pedras
(Cecília Meireles)

Antônio Francisco Lisboa, dito Aleijadinho por uma enfermidade deformante de que foi acometido perto dos 50 anos, nasceu em Ouro Preto-MG de um mestre-de-obras português e de uma escrava deste, com data incerta (1730 ou 1738?), falecendo na mesma cidade mineira, em 1814. Ele foi reconhecido como o maior artista brasileiro do séc. XVIII, tanto na Arquitetura, como na Escultura. Vivendo na agitada Vila Rica e em outras cidades mineiras alvoroçadas pela aventura das minas de ouro, Aleijadinho se beneficiou do convívio com poetas, artista e políticos esclarecidos, interessados no sonho da independência brasileira e no culto da realidade mineira. Ele encontrou um modo brasileiro de fazer arte, assimilando a tradição gótica, clássica, barroca e rococó portuguesa, acrescentando-lhe o toque do ambiente popular de sua época. Suas principais obras de escultura e arquitetura encontram-se nas cidades mineiras de Ouro Preto (Fonte do Padre Faria do Alto da Cruz, 1761, primeira obra em pedra-sabão; risco, talhas e esculturas nas Igrejas de São Francisco de Assis, Nossa senhora das Mercês e Perdões e Nossa senhora do Pilar; a imagem em pedra-sabão de São Miguel na fachada da igreja homônima), Sabará (esculturas no frontispício da Igreja da Ordem Terceira do Carmo e as imagens de São João da Cruz e São Simão Stock), Tiradentes (risco do frontispício da Matriz de Santo Antônio), São João del Rei (risco geral e retábulo da capela-mor da Igreja de São Francisco da Penitência), Congonhas do Campo, onde se encontram suas obras-primas que o imortalizaram: os Doze Profetas, em pedra-sabão, portando cartelas, com inscrições em latim, no períbulo e as figuras dos Passos da Paixão, em madeira, na subida ao Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.