Dicionário de Cultura Básica/Biodanza

Wikisource, a biblioteca livre
< Dicionário de Cultura Básica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dicionário de Cultura Básica por Salvatore D’ Onofrio
Biodanza


BIODANZA (a dança da vida) → Dança

Entrelaçamento de movimento, música,
introspecção e afetividade interpessoal.

Etimologicamente, o termo significa "a dança da vida", usando-se a letra "z", em lugar da "ç", por respeito à língua de seu criador, Rolando Toro. Na década de sessenta, o antropólogo chileno deu origem à nova arte na sua terra natal, mas, por motivo político, foi obrigado a emigrar, desenvolvendo o sistema da biodanza no Brasil, onde residiu durante três décadas. Daqui, sua teoria e técnica se difundiram por grandes cidades das Américas, da Europa, da África e do Japão. O pressuposto filosófico da biodanza é o "princípio biocêntrico", tendo como proposta primordial a reeducação para a vida. A experiência suprema do contato com a vida é o sentimento de amor, que se desenvolve a partir de uma profunda vinculação consigo, com o outro e com o cosmos. Trata-se de um sistema que visa o desenvolvimento do ser humano, bem como sua renovação orgânica e existencial. A prática da biodanza é em grupo, cujos membros funcionam como um ninho ecológico, acolhendo e estimulando o desenvolvimento dos potenciais de cada participante. A biodanza combina música, movimento e vivência. Num contexto de atenção e cuidado, com músicas cuidadosamente selecionadas para cada vivência, o participante experimenta mover-se livremente, conectando-se com suas emoções e sentimentos. A "facilitadora" do núcleo de biodanza de São José do Rio Preto-SP, Maria Tereza Búrigo Marcondes Godoy, explicando a nova modalidade de dança invemtada pelo chileno Rolando Toro, aponta suas cinco linhas de vivência:I — Vitalidade, cujo objetivo é despertar e desenvolver a alegria, a força interior, a assertividade, o ímpeto vital, a coragem e a vontade de viver. As mudanças que essa vivência costuma provocar são: aumento da energia vital, integração motora, melhoramento da auto-estima e renovação orgânica, o que leva à diminuição de distúrbios psicossomáticos. II — Criatividade, cujo objetivo é recriar a própria vida, através de uma renovação existencial. Trabalha-se a curiosidade, a diversidade, a coragem para inovar e reorganizar o estilo de vida. III — Sexualidade, cujo objetivo é liberar a energia vital e o máximo potencial criador do indivíduo, favorecendo-lhe a possibilidade de sentir prazer com sabedoria. IV — Afetividade, cujo objetivo é despertar e desenvolver a ternura, a solidariedade e o vínculo saudável com o outro. Há um aumento da comunicação, com melhora nas relações familiares, sociais e profissionais. V — Transcendência, cujo objetivo é despertar e desenvolver a intimidade consigo mesmo e com a totalidade, para chegar-se à harmonia. Há uma ampliação da vivência dos cinco sentidos e um aprofundamento do vínculo com a natureza. De um modo geral, os níveis de crescimento, com a prática da biodança, são assim detectáveis: mudanças biológicas e fisiológicas; desenvolvimento dos potenciais genéticos; integração entre o pensar, sentir e agir; ampliação da percepção; aumento da energia amorosa; resgate da auto-estima; expansão da consciência. Seus efeitos benéficos são inúmeros, tanto orgânica como psicologicamente. Entre alguns benefícios biopsíquicos, observam-se a vitalidade, a regulação do sono, o aumento da resistência ao estresse e o fortalecimento do sistema imunológico. Enfim, a biodanza fortalece a autoconfiança, facilita a capacidade de comunicação, possibilita melhor convívio familiar e social, estimula a criatividade e ajuda a desenvolver a capacidade de superar os próprios limites.