Dicionário de Cultura Básica/Catolicismo

Wikisource, a biblioteca livre
< Dicionário de Cultura Básica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dicionário de Cultura Básica por Salvatore D’ Onofrio
Catolicismo


CATOLICISMO (Igreja universal romana) → Cristo

De Katholikos, que em grego significa "universal", o Catolicismo é a religião cristã professada por quem reconhece o Papa de Roma como chefe espiritual do mundo. Pelo nome "Igreja Católica Apostólica Romana", já podem ser percebidas as características da religião católica: l) considerar os ensinamentos contidos no Antigo e no Novo Testamento (→ Bíblia) como sagrados, pois escritos por revelação divina, e Cristo como Filho de Deus e Redentor da Humanidade: isso o Catolicismo tem em comum com todas as outras igrejas cristãs; 2) para os católicos, a Revelação de Deus não está apenas nos textos bíblicos, mas continua na Tradição oral e escrita dos Apóstolos, dos Evangelistas, dos Padres da Igreja, dos Santos, dos Mártires que, pouco a pouco, com o exemplo de suas vidas e suas pregações, explicitam as verdades da Fé; 3) quem configura esta sempre renovada Tradição do Catolicismo é o Papa de Roma, eleito a um mandato vitalício por um conclave de bispos, que lhe confere, junto com o primado da jurisdição, a infalibilidade, quando ele fala ex cathedra sobre assuntos de doutrina religiosa; 4) a fé católica é sustentada pela crença num Deus único e trino, nos mistérios da Santíssima Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo), da Encarnação, da Imaculada Conceição, da Ressurreição, da Vida Eterna; 5) a Igreja Católica reconhece a eficácia de sete Sacramentos (atos sagrados, pois receptores da Graça divina): Batismo, Crisma, Confissão, Eucaristia, Ordem, Matrimônio, Extrema-Unção. O Catolicismo, como religião oficial, nasceu em 325 d.C., quando o imperador romano Constantino, o Grande, pelo Iº Concílio de Nicéia, cidade da Bitínia que quase um milênio depois passou a ser sede do Império Bizantino, resolveu unificar as várias religiões sob a égide da cruz, fundindo crenças e rituais pagãos com a nova tradição cristã. A essência sincrética do catolicismo é assim descrita pelo estudioso Dan Brown (O Código da Vinci): "Os vestígios da religião pagã na simbologia cristã são inegáveis. Os discos solares egípcios tornaram-se as auréolas dos santos católicos. Os pictogramas de Ísis dando o seio a seu filho Hórus milagrosamente concebido tornaram-se a base para nossas modernas imagens da Virgem Maria com o Menino Jesus no colo. E praticamente todos os elementos do ritual católico – a mitra, o altar, a doxologia e a comunhão, o ato de "comer Deus", por assim dizer – foram diretamente copiados de religiões pagãs místicas mais antigas". A religião católica, desde suas remotas origens da pregação do Evangelho para todos os povos, tenta ao "Ecumenismo", o termo grego que indica a universalidade. Atualmente, contando com mais de 700 milhões de fiéis, esparsos em todo o planeta, mas concentrados na Europa Ocidental e na América Latina, a Igreja Romana manifesta disposição à convivência e ao diálogo com outras confissões religiosas. Este é o motivo principal das constantes viagens internacionais dos últimos Papas, João XXIII, Paulo VI e João Paulo II.