Os Vilhancicos/IV

Wikisource, a biblioteca livre
< Os Vilhancicos
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Os Vilhancicos por Joaquim Mendes dos Remédios
Parte IV


IV


A)


Colecsam | De alguns Vilhancicos | compilados pela ordem | cronologia. Tomo I. que compreende os que se | cantaram na Capela Real | no governo do ser.º Rei | D. Pedro II. [Frontespicio manuscrito] S. p., n. a.


1 — Sem título. O índice menciona-o porém: Matinas do Natal de 1659 (?) (impresso em 1680). Principia — Vilhancico I.


Para remedial el hombre
Nasce Dios en un Portal,
Ya la noche de la culpa
Destierra la oscuridad?


No II Nocturno e Villancico IV usa-se o português:


Festejar o Deos Menino
Madrugou a Primavera
Com huma dança de flores
Primor de toda a beleza…


E o Estribilho:


Á dança, á dança, flores
Andai depressa,
Porque he Sol o Minino,
Que se festeja…


Tudo o mais em espanhol. Inumerado.

2. — Villancicos que se cantaram na Capella Real do Muito Alto, & muito Poderoso Princepe D. Pedro Nosso Senhor nas Matinas, & Festa dos Reys. Por Antonio Craesbeeck de Mello, Impressor de Sua Alteza. An. 1677.

É sem pag. Abre: I Nocturno. Villancico I. Estribillo:


Ha Serranitas hermosas,
Lleguen, vengan a Belen…


Fecha com o Villancico VIII, Estribilho e Endechas, todos em português. Aquele começa:


Meu belo nacido Infante
Melhor flor do Paraizo…


O Estribilho:


Quem ve o Portento
O milagre, o prodigio,
Que a terra faz ceo
Ao mundo paraizo?…


E as Endechas:


Dizem que é vossa graça
Mui roubadora..


3 — Villancicos.. nas Matinas, & festas do Natal.. 1678. Inum. No 3.º Nocturno é em português o Villancico VIII, que começa:


Hoje meu Deos, meu Minino,
Vos heide fallar de chança,
Que hum Minino não quer veras,
Mas hum Deos estima graças…

Pequeno Estribilho e Endechas igualmente em português, concluíndo com Missa em espanhol.


4 — Villancicos.. nas Matinas e Festas do Natal.. 1680. Sem num. Logo o Vilhancico III do I. Nocturno é em português.


Fuy ver o Minino
Nascido em Belen,
Vede se estou bom,
Ai, ai, que de amor chorei!…


E as Coplas


Minha sorte embora
Mereça quando
Vi o sol chorando,
E rindo-se a Aurora…


No III Nocturno volta o português:


Num portal pobre em que os tempos
Tantos annos sepultárão,
Cujas ruinas publicão…


Com o Estribilho:


Se vos inclinais
Meu sol, meu bem, meu Senhor,
Ouvi-me hum pouco, calai…


E as Endechas:


Ouvi-me, belo Minino,
Minha delicia, escutai…

5 — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal. 1681. É todo em espanhol. 28 págs.


6 — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal… Na Officina de Miguel Manescal, Impressor do Santo Officio, & da Serenissima Casa de Bragança. Anno M.DC.LXXXV.

O Villancico II do I Nocturno começa:


Fuy ver a hum Menino,
E vi a hum Gigante…


Estribilho e Coplas igualmente em português, que torna a empregar-se no II Nocturno, Vilhancico IV:


De noite á neve e despido,
Chorava amor em Belem…


Com Estribilho e Coplas e adeante o Vilhancico VI e seu Estribilho. 26 págs.


7 — Villancicos… nas Matinas, & Festa do Natal.. 1691. (Frontespicio ms.) 23 págs. O III Nocturno abre com o Villancico VII sub-intitulado Estribilho:


Ao incẽdio que em Belem
Hoje se ateou nas palhas,
Andai, acudi, pastores,
Dos olhos, andai cõ agoa…


Seguido das Coplas:


Daquelle fogo invisivel,
Que do peito amor lançou
Huma faísca pegou.—

8 — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal.. 1692. Todo em espanhol. De 31 págs.


9 — Villancicos.. nas Matinas, & Festa dos Reys.. 1692. Em espanhol. De 24 págs.


10 — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal.. 1693. Em espanhol. 23 págs.


11 — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal. 1694.. De 23 págs. Quáse todo em espanhol. Só o III Nocturno, Villancico VII, traz o Estribilho em português:


Que quereis, Menino bello,
Que chorais & padeceis?
Mas já sei meu lindo Amante,
Que chorais porque quereis…


Com as Coplas:


Esta amorosoa fineza
He desperdicio, meu bem…


12 — Villancicos.. nas Matinas, & festa do Natal.. De 31 págs., todo em espanhol. Tendo todas as características dos restantes é materialmente muito mais cuidado, sendo o papel muito bom e dourado por folhas. Termina com uma espécie estrófica, que ainda se não deparou — Sacra.


13 — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal.. 1699. De 23 págs., todo em espanhol. Tambem termina com uma Sacra e Coplas. Aqui termina o vol. I, seguindo-se um Index manuscrito.


B)


Colecsam | de alguns Vilhancicos | compilados pela ordem | cronologia. Tomo II. que compreende os que | se cantaram na Capela Real | no Governo do Ser.º Rei | D. Joam V. [Frontespicio manuscrito.]


1 (14) — Villancicos que se cantaram na Capella Real do muy Alto, e Muy poderoso Rey D. Joam V. N. Senhor nas Matinas, & Festa do Natal. Na officina de Miguel Manescal, Impressor do Santo Officio, & da Serenissima Casa de Bragança. Anno de 1707. Todo em espanhol, contém 22 págs. não apresentando novidade alguma sobre os anteriores. Tarjas, letras iniciais, culs-de-lampe sam os que o impressor Manescal usava na sua tipografia.


2 (15) — Villancicos.. nas Matinas & Festa dos Reys.. 1708 (Manuscrito). Em espanhol. Conta 22 págs., mas deve faltar-lhe uma fl. pelo menos, como o acusa o reclamo.


3 (16) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa da Conceição.. 1708. Todo em espanhol, de 23 págs. Primeiro e único desta solenidade neste vol., que só contém espécies relativas ao Natal e aos Reis.


4 (17) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal.. 1710. De 31 págs. Termina em português com o Villancico VIII:


Em dezembro mais alegre
Que abril, e maio, porque
O amor sem arco e sem venda,
Triunfa eternamente neste mes…


O Estribilho:


Não tema rigores
Da neve inclemente,
A vontade ardente
De eternos amores…


Um Recitado:


Prodigio raro de piedoso affecto
Foi habitar o immenso humilde tecto.


e enfim uma Aria:


Seja decantada
Tão alta mercê,
Cante amor e fé
A gloria humanada…


5 (18) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa dos Reis.. 1710. Todo em espanhol, de 46 págs.

6 (19) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa dos Reis.. 1711. De 31 págs. Em espanhol.


7 (20) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal.. 1713. De 30 págs. Espanhol tudo.


8 (21) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa dos Reys.. 1713. 31 págs. Em espanhol.

Segue-se manuscrito o Index, como no volume anterior.


C)


Colecsam | de alguns Vilhancicos | compilados pela ordem | cronológica. Tomo III. que compreende os que | se cantaram nas Festas | da gloriosa S. Cecilia, | S. Vicente, S. Gonçalo, &. (Frontespicio manuscrito).


1 (22) — Villancicos que se cantaram na See de Lisboa em as Matinas, e Festa do glorioso, e invicto Martir Sam Vicente Na officina de Miguel Manescal, impressor do Santo Officio, anno de 1700. De 30 págs., todo em espanhol.


2 (23) — Villancicos.. em as Matinas, e Festa do.. Martir Sam Vicente.. 1701. De 23 págs., todo em espanhol.


3 (24) — Villancicos.. em as Matinas, e Festa do… Martir Sam Vicente… 1702. De 23 págs., em espanhol.

4 (25) — Villancicos que se cantaram na S. Sé Metropolitana.. em as Matinas, & Festa do.. Martir S. Vicente.. 1709. 31 págs., em espanhol.

[Oratorio que se canto con varios instrumentos en 22 de Enero: fiesta del Glorioso, Invicto, Martir, S. Vicente; Patron de ambas Lisboas: en la Metropolitana Cathedral del Oriente. Siendo Mayordomos los Senores, Deam Juan Cesar de Meneses; y Silvestre de Sousa Soares, Cauonigo da dicha Catedral; y sue Maestro de Capilla el Quartanario Francisco de Costa y Silva. Compuso la musica. Don Antonio Literes; musico de la Real Capilla de Madrid. Lisboa Occidental, en la imprenta de musica, ano 1720. Con licencia de los Superiores. É todo em espanhol, de 23 págs. Para ser cantado a 8 vozes].

5 (26) — Villancicos que se cantaron con varios instrumentos el dia 21 de Enero en los Maytines del Glorioso, Invicto, Martyr S. Vicente.. siendo Mayordomos los Señores Dignidades Francisco Pery de Linde, Chantre, y Sebastian Estoff, Maestro Escuela, y Maestro de Capilla, el Quartanario Francisco de Costa y Silva. Compuso los metros Luis Calixto de Costa y Faria. Lisboa Ocidental. En la Imprenta de Musica. Ano de 1723. Con licencia de los Superiores.

No verso desta 1.ª pág. do frontespicio indica os Compositores de la Musica, informação interessante, que a seguir reproduzimos:


Vilhancico 1. D. Francisco Joseph Coutino.
2 y 3. El Baron D. Emanuel de Astorga.
4. 5 y 7. D. Jayme de la Té y Sagáu.
6. y 8. El dicho Maestro Francisco de Costa y Silva.


No fim dos Vilhancicos seguir-se hia ainda um Oratorio. Contém 24 págs. todas em espanhol.

6 (27) — Villancicos.. en los Maytines, y Fiesta del invicto Martyr San Vicente. En la Emprenta de Miguel Manescal.. 30 págs., sem indicação do ano.

Principia:

Rompa el silencia a la pereza obscura..

e continua todo em espanhol.

7 (28) — Villancicos que se cantaram na Parochial de Santa Justa em as Matinas, e Festa da gloriosa S. Cecilia. Em Lisboa.. 1703. São 23 págs. em espanhol.

8 (29) — Villancicos.. em as Matinas, e Festa da.. Martir S. Cecilia.. 1704. 29 págs. As últimas em português:

VILHANCICO VIII
Quem quizer nestes aplauzos
Solfas de amor aprender,
Venha a correr;
Que está Cecilia ensinando
A solfa do bem querer,
Venha a correr…


E acabando com Estribilho e Segundas Coplas.

9 (30) — Villancicos.. en los Maytines y Fiesta de la.. Martyr Santa Cecilia.. 1714. 30 págs. em espanhol.

10 (31) — Villancicos.. en los Maytines, y Fiesta de la.. Martyr S. Cecilia.. 1716. 29 págs. em espanhol.

11 (32) — Villancicos que se cantaram na Igreja de Nossa Senhora de Nazareth das Religiosas Descalsas de S. Bernardo em as Matinas, y Festa do Glorioso S. Gonçalo.. Lisboa, 1710. 31 págs. Espanhol.

12 (33) — Villancicos que se cantaram em a Igreja do Convento da Esperança em a festa do Senhor S. Gonçalo. Lisboa.. 1712. (Em manuscrito). Em espanhol. 30 págs.

O vol. fecha como os anteriores com o Index manuscrito da mesma pena, que redigiu os frontespicios.

D)


1 (34) — Villancicos que se cantaram na Capella Real do Muito Alto, & muito poderoso Principe D. Pedro.. nas Matinas da Noite do Natal. Por Antonio Craesbeeck de Mello.. 1670. Portada interessante.

Ao alto, manuscrita, a nota «Bussaco Anno de 1781», que indica certamente a proveniência do precioso volumezinho. Não está completo, tendo-se desastradamente repetido algumas fls. É bilingue. No Vilhancico III o 1.º Nocturno começa:


1. Quen achou hum Minino,
Que de amores anda perdido?
2. Que sinaes leva?
1. Vestido vai de encarnado…


a que se seguem Coplas tambem em português. É interessante o Villancico VII do 3.º Nocturno. Não está pag.

2 (35) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa da Conceição da Virgem S. N.; 1670. Mesma portada do anterior, igualmente sem pág. e incompleto, como vê pelo reclamo na última fl., todo em espanhol.

3 (36) — Villancicos.. nas Matinas da Noite dos Reys.. 1671. Sam em português dois Vilhancicos do 2.º Nocturno. Sem pág. Mesma portada.

4 (37) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa dos Reys, na Officina de Miguel Manescal.. M.DC.LXXXIX. 24 págs., bilingues, mas o Autor não se cansou extremamente, pois o Vilhancico e Coplas do 2.º Nocturno, portugueses, sam ipsis verbis os do folheto (33), atrás mencionado.

5 (38) — Villancicos.. nas Matinas e Festa da Conceição.. M.DC.XC. Vai até págs. 20 e está, decerto, incompleto, como se deixa vêr pelo reclamo da última fl. Principia:


Hermosissima Paloma,
Que en arrullos diferentes..


Em espanhol todo.

6 (39) — Villancicos que se cantaram na See do illustrissimo Senhor DOM JOAM DE MELLO BISPO CONDE. Nas Matinas, & Festa do Natal de 1692. Em Coimbra. Com todas as licenças necessarias. Na officina de Manoel Rodrigues de Almeyda. Anno 1692. Sem pág. É bilingue. Principia o Villancico VI:


Huma tropa de pastores
Vão esta noite a Belem…


seguido do Estribilho:


Oylé, oylé, (= oy lé! oy lé!)
Que o Infante que nace Menino
Muy Homem he…


7 (40) — Villancicos.. nas Matinas, y Festa dos Reys de 1693. Anno da impressão 1692. Não está pag. Bastantes trechos em português.

8 (41) — Villancicos.. nas Matinas e Festa dos Reys de 1694. Impressão em 1693. Tam aparado foi á cabeça, que apanhou o texto brutalmente.

É em português o Villancico V:


Curiosos que andais pelo Mundo
Aprendendo sciencias
E artes liberaes,
Correi, chegai,
Que em Belem
Está hoje hum Menino,
Que o todas as Artes
Vos pode ensinar.


Seguindo-se Coplas e Segundas Coplas tambem em português.

9 (42) — Villancicos.. na Capella Real.. do muy Alto e muy poderoso Rey D. Pedro II.. nas Matinas & Festa dos Reys.. M.DC.XCIV. Sam 24 págs., com trechos portugueses, por ex., o Villancico VI:


Naveguemos a Belem,
Que he um largo mar de amor,
Donde o mais bello Menino
He do alto Pescador…


10 (43) — Villancicos.. na See do.. Senhor D. JOÃO DE MELLO BISPO CONDE nas Matinas, & Festa dos Reys de 1696. Em Coimbra, na Officina de Antonio Dias da Costa, impressor da Universidade.. 1695.

Não pag. O 1.º Vilancico em português é o mesmo que já apontamos nos dois acima, n.os (33) e (36).

11 (44) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal de 1697. Na Officina de Manoel Rodrigues de Almeida. O Villancico I em português:


1. Jesu, quem me acode,
Que hu valente me mata de amores?
2. Prendão-me esta ingrata,
Que de amor, & ciumes me mata…


Como novidade aparecem aqui umas composições em língua de negro, de que noutro logar nos ocupamos. Não está pag.

12 (45) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa dos Reys de 1698. Saío este folheto na mesma Oficina do anterior ano de 1697. Bilingue. Mas aqui se repete no Villancico IV o respectivo do folh. n.º (41). Conclue com o Villancico VII com seu Estribilho e Romance não destituidos de interêsse. Não está pag.

13 (45) — Villancicos.. na Capella Real.. nas Matinas, & Festa da Cõceyção M.DC.XCVIII. 32 págs. todas em espanhol.

14 (47) — Villancicos.. na See do.. Senhor D. JOAM DE MELLO, BISPO CONDE nas Matinas, & Festa do Natal de 1699. Na Officina de Joseph Ferreyra.. 1699. 32 págs. É bastante curioso êste Vilhancico e a êle faço adeante referencia, com extractos da sua linguagem tam misturada.

15 (48) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal.. 1700. 39 págs. Interessante como o anterior.

16 (49) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa de Reys de 1700. 31 págs. Todo em espanhol.

17 (50) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal.. 1701. De 22 págs., em espanhol.

18 (51) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa dos Reys.. 1701. De 23 págs. O Villancico VI em quadras, em português, principia:


No retiro de Belem
Caza de campo real,
Hoje o Principe Divino
Hum jardim de flores faz…


A que se segue o Estribilho:


Quem quizer colher flores
A Belem parta,
Que o Minino de amores,
Todos retrata…

Com suas Coplas:


A colher estas flores
A Belem vamos,
Que o Minino que nace,
He flor do campo…


Sam 23 págs.

19 (52) — Villancicos.. na See do.. Senhor DOM JOAM DE MELLO BISPO CONDE nas Matinas, & Festa do Natal de 1702. Em Coimbra na Officina de Antonio Simoens, Impressor da Universidade, 1702. 28 págs. Em espanhol, português e com imitações dos falares de pastores e de negros, a que noutro logar me refiro.

20 (53) — Villancicos.. nas Matinas, & Festa do Natal de 1703. 34 págs., como o anterior em espanhol entremeiado de português e de outros falares.

21 (54) — Villancicos.. na Capella Real.. nas Matinas, & Festa dos Reys, na Officina de Miguel Manescal.. Anno 1706. 23 págs., em espanhol sòmente.

22 (54) — Villancicos.. na See do.. Senhor ANTONIO DE VASCONCELOS DE SOUZA BISPO CONDE, nas Matinas, & Festa dos Reis de 1708. Em Coimbra.. na Officina de Joam Antunes. Anno de 1708.

As coplas do Villancico VI sam em português:


De Belem a concha brava,
Daquelle tosco portal,
Não só de pérolas concha,
Mas concha em que cabe hum mar…


a que se seguem aínda outras também em português. Tudo o mais em castelhano. 23 págs.

Temos, portanto, 55 Vilhancicos distribuidos pelos quatro tomozinhos e que dispostos cronològicamente nos dam a seguinte série:

1670 (2). IV.
1671. IV.
1677. I
1678. I
1680. I
1681. I
1685 I
1689. IV
1690. IV
1691. I
1692 (2). I. IV
1693 (3). IV
1694 (3) I. IV
1696 IV
1697 (2). I. IV
1698 (2). IV
1699 (2). I. IV
1700 (3). III. IV
1701 (3). III. IV
1702 (2). III. IV
1703 (2). III. IV
1704 III
1706 IV
1707 II
1708 (3). II. IV
1709. III
1710 (3). II III
1711 II
1712 III
1713 (2). II
1714. III
1716. III
1720 III
1723. III
s. a. III