Dicionário de Cultura Básica/Olimpo

Wikisource, a biblioteca livre
< Dicionário de Cultura Básica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dicionário de Cultura Básica por Salvatore D’ Onofrio
Olimpo


OLIMPO (Olimpíadas: o culto do corpo; Paraíso: lugar utópico)

Mens sana in corpore sano

A educação do ser humano deve ser tridimensional: exercitar a inteligência (pelo estudo), o coração (pelo culto da afetividade) e o corpo (pelo exercício físico). Os gregos antigos devem ter pensado nisso quando instituíram os primeiros campeonatos esportivos em Olympia, centro religioso do Peloponeso, onde havia o majestoso Santuário a Zeus (→ Júpiter) Olímpico. O nome "Olimpo", originariamente, foi o de várias montanhas da Grécia. Com o passar do tempo, o termo se desvinculou de um monte específico, para indicar um lugar utópico (→ EspaçoUtopia), a morada dos deuses, correspondente ao Éden bíblico, ao Paraíso cristão, ao "Pasárgada" do poeta Manuel Bandeira. As disputas esportivas começaram no séc. VII a.C., apenas com a corrida no estádio (dromos), depois se acrescentou o pentatlo, a corrida de carros, o pancrácio (modalidade do boxe) e representações dramáticas. Inventados por Hércules e consagrados a Júpiter, os jogos olímpicos eram celebrados a cada quatro anos, durante uma semana do mês de julho. Eram anunciados previamente por mensageiros enviados por toda a Grécia. O apogeu das Olimpíadas antigas deu-se no séc. V a.C., junto com o esplendor de toda a cultura da Grécia, da época de Péricles. Os vencedores (apenas homens participavam) das várias categorias esportivas eram coroados com folhas de louro, seus corpos imortalizados em estátuas e seu valor exaltado por poetas ("epinícios"). Os jogos olímpicos foram realizados até o ano de 393 d.C., de uma forma ininterrupta, existindo a chamada "trégua olímpica", de um mês, que suspendia qualquer atividade bélica no decorrer dos jogos. No início do séc. IV d.C., o galego Teodósio I (alcunhado de "Grande", infelizmente!), o último Imperador romano antes da divisão do poder entre o Ocidente e o Oriente, que expandiu o Cristianismo pelo mundo inteiro, para acabar com o politeísmo pagão ordenou o incêndio do templo de Zeus e a proibição dos jogos: a cidade de Olímpia, abandonada, foi engolida pelo rio Alfeu.

As Olimpíadas modernas foram instituídas pela inspiração e pelo empenho admirável do francês Pierre de Coubertin, que lutou para criar o primeiro Comitê Olímpico Internacional, que organizou a primeira competição moderna na cidade de Atenas, em 1896. Os Jogos olímpicos, em que os atletas de várias modalidades representam seus países, passaram a ser realizados, de quatro em quatro anos, cada vez numa metrópole diferente, tendo sido interrompidos apenas durante as duas Guerras Mundiais (não houve Olimpíadas em 1916, 1940 e 1944). Hoje em dia, as Olimpíadas representam a expressão máxima do progresso do esporte, nas modalidades mais praticadas no mundo inteiro, sempre com a finalidade de melhorar a condição física do homem, cada vez mais superando limites anteriormente considerados inatingíveis. O esporte-base é o atletismo em suas formas simples (corrida, marcha, lançamento, salto) ou combinadas (pentatlo e decatlo), mas há outras modalidades mundialmente cultuadas: esportes ginásticos (ginástica olímpica e halterofilismo); eqüestres (hipismo, turfe, rodeio); motorizados (automobilismo, motociclismo, motonáutica); náuticos (remo, iatismo, canoagem); de combate (boxe, judô, esgrima, luta corporal); com bola (futebol, voleibol, bocha, boliche, tênis, basquete, hóquei); aquáticos (natação, pólo, salto, surfe); de pontaria (tiro); aéreos (planador, vôo livre ou a motor, aeromodelismo, pára-quedismo). Cada uma dessas modalidades esportivas tem seus regulamentos e campeonatos regionais, nacionais e mundiais, regidos por Federações competentes. As disputas de Taças nacionais e internacionais, que acontecem anualmente, são preparatórias para os jogos olímpicos, que consagram os campeões mundiais com medalhas de ouro, de prata e de bronze. Enquanto as disputas esportivas estimulam a competividade sadia, que promove o progresso e irmaniza os povos, as guerras semeiam o ódio que divide as nações. Se os jovens de todo quadrante fossem ensinados a usar mais bolas do que armas...O segredo do sucesso individual e coletivo é a terapia ocupacional e a prática do esporte é o melhor meio de manter crianças e adultos ocupados. Como diziam os antigos romanos, mens sana in corpore sano (cabeça boa num corpo exercitado).