O ritmo antigo que há nos pés descalços

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O ritmo antigo que há nos pés descalços
Esse ritmo das ninfas copiado
   Quando sob arvoredos
   Batem o som da dança —
 
Pelas praias às vezes, quando brincam
Ante onde a Apolo se Neptuno alia
   As crianças maiores,
   Tem semelhanças breves
 
Com versos já longínquos em que Horácio
Ou mais clássicos gregos aceitavam
   A vida por dos deuses
   Sem mais preces que a vida.
 
Por isso à beira deste mar, donzelas,
Conduzi vossa dança ao som de risos
   Soberbamente gregas
   Pelos pés nus e a dança
 
Enquanto sobre vós arqueia Apolo
Como um ramo alto o azul e a luz da hora
   E há o rito primitivo
   Do mar lavando as costas.
 
9-8-1914