Dicionário de Cultura Básica/Picasso

Wikisource, a biblioteca livre
< Dicionário de Cultura Básica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dicionário de Cultura Básica por Salvatore D’ Onofrio
Picasso


PICASSO (pintor espanhol) → CubismoVanguardaPintura

Alguns pintores transformam o sol em mancha amarela.
Outros transformam a mancha amarela em sol.

Pablo Ruiz Picasso (1881–1973) é um dos maiores gênios da humanidade, assim como Dante, Shakespeare, Leonardo da Vinci, Darwin, Freud, Marx, Einstein. Ele, simplesmente, revolucionou a arte da pintura. Após as primeiras fases do "azul" (1901–1904) e do "rosa" (1904–1905), Picasso explodiu a bomba estética com o quadro Les Demoiselles d’Avignon, dando origem, junto com o vanguardista Braque, ao movimento do Cubismo na Pintura. A famosa tela foi pintada em Paris, durante dois anos (1906–1907) e atualmente se encontra exposta no Museu de Arte Moderna de Nova York. O retrato de um grupo de mulheres que habitam uma casa de tolerância apresenta, concentradas, várias tendências estéticas: Cézanne, El Grego, escultura ibérica primitiva, as formas da raça negra, predominando porém o estilo angulado do Cubismo. A fama do novo tipo de fazer pintura, decompondo e recompondo as figuras, apresentando-las plurifecetadas, podendo ser admiradas por vários ângulos, pintadas com tintas de cores berrantes, se espalhou pelo mundo todo e sua vida e seus amores se tornaram um mito. Viveu 92 anos, teve sete mulheres oficiais, além de inúmeras outras aventuras. Sua neta, Marina Picasso, lançou um livro de memórias, onde dá a entender que seu avô teve casos com quase todas as mulheres que posavam para ele. Produziu nada menos do que 36.000 trabalhos, entre pinturas, esculturas, desenhos e gravações em vários materiais. Suas obras adornam galerias artísticas das maiores cidades do mundo e são o orgulho de alguns colecionadores privilegiados. Para a exposição das obras do mestre espanhol estão consagrados dois grandes museus, nas duas cidades onde mais trabalhou: Barcelona e Paris. Sua obra-prima é uma grande tela, em preto, cinza e branco, intitulada Guarnica, da cidade basca Guarnica y Luna, bombardeada pela aviação alemã em 1937, no decorrer da Guerra Civil espanhola. Encomendado para a Exposição Internacional de Paris, o quadro atualmente pode ser admirado no Museu do Prado, em Madri. O imenso painel condensa várias tendências estéticas da pintura ocidental, de temas míticos da tauromaquia ao cubismo, expressionismo, automatismo. Além dos dois referidos, mais alguns quadros famosos do artista espanhol, na ordem cronológica da sua composição: A Dança (1925, Tate Gallery, Londres); Banhistas à beira-mar (1929, Nova York); Nu em um jardim (1934, Museu Picasso, Paris); Retrato de Dona Maar (1937, Museu Picasso, Paris); Alegria de viver (1946, Museu de Antibes); As Meninas (1957, retomando o quadro famoso de Velázquez).