Ecos da minh'alma

Wikisource, a biblioteca livre

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

ECHOS DA MINH'ALMA.

_____


POESIAS
DE
Adelia Josephina de Castro Fonsênca,
NATURAL DA BAHIA.


DEDICADAS A S. M. A IMPERATRIZ,


e publicadas com o fim de ser o seu produto liquido
applicado a bem das familias pobres dos bravos da nossa armada,
fallecidos na guerra do Sul.

_____________


Bahia

TYP. DE CAMILLO DE LELLIS MASSON & C.,

RUA DE SANTA BARBARA N.2.

1866

INDICE




Como tu es (á Angelina) 
 9
Do que gósto (á Sophia) 
 17
Meus desejos (á Angelina
 24
A despedida (á Elisa
 35
Minha lyra (á Angelina
 38
Falla-te? (á Angelina
 56
Porque te amo (á Angelina
 69
O céu de Agosto (a meu irmão J. B. C. R.
 72
Teus olhos (á Angelina
 91
Os postiguinhos (ao Snr. V da P. B.
 102
Não sei (ao Snr. V. da Pedra-branca
 116
A Saudade (á Elisa
 121
Uma supplica (a meu Pae
 135
Que chuva! (ao Snr. V. da Pedra-branca
 139
Acrostico (a Angelina
 142
Acrostico (a Angelina
 149
Ultimo adeus (á morte do Snr. V. da P. B.
 170
Uns olhos (n'um album
 176

Esta obra entrou em domínio público no contexto da Lei 5988/1973, Art. 42, que esteve vigente até junho de 1998.


Nuvola apps important.svg
Caso seja uma obra publicada pela primeira vez entre 1927 e 1977, certamente não estará em domínio público nos Estados Unidos da América